BA 170 | Empresários mantêm planos de aberturas de novas lojas

Por Silvio Rocha
04/01/2021 11:52:26

 
Mesmo que 2020 tenha sido um ano tão atípico e de muitas incertezas, muitos empresários do varejo de autopeças não engavetaram projetos e mantiveram seus planos de expansão. Neste ano, o MercadoCar inaugurou mais uma loja e em 2021 abrirá mais duas unidades, conforme conta o CEO da empresa, Rodrigo Carneiro.
 
A loja do MercadoCar na Avenida Marechal Tito, zona leste paulistana, é a oitava do Grupo – Foto: Divulgação
 
“Esta da loja Tito é a oitava. Além dela, na zona leste, o MercadoCar possui unidades no Tucuruvi, onde também fica a matriz, duas lojas na Barra Funda, sendo uma 24 horas e outra exclusiva para linha de veículos pesados, além de Aricanduva, Guarulhos, Santo Amaro e Santo André”, especifica.
 
Rodrigo Carneiro, CEO do MercadoCar – Foto: Divulgação
 
Sobre os fatores que têm levado à expansão, diz ele: “nós temos crescimento consistente e abertura de novas unidades é um processo de expansão planejado e bem estruturado de uma empresa que vai completar 50 anos em 2021 e tem um modelo de negócio único”
 
Para a abertura da loja Tito, Carneiro comenta que o mercado local e a frota circulante expressiva na região, chegando a 450 mil veículos, foram fatores decisivos. “E a possibilidade de ampliar o atendimento na zona leste da capital paulista, que já contava com a unidade Aricanduva. Buscamos oferecer sempre conforto, segurança, produtos de qualidade a um preço acessível e diversidade de itens, sejam peças ou acessórios. São mais de 130 mil itens”.
 
Consolidação da marca
 
Josecar abre sua nona loja: agora na cidade de Itupeva (SP) – Foto: Divulgação
 
O Grupo Josecar é composto por nove unidades, sendo cinco na cidade de São Paulo e as outras quatro distribuídas estrategicamente nas cidades de Osasco, Jundiaí e Atibaia. Recentemente, inaugurou uma loja em Itupeva. Para abastecer essas unidades, o grupo tem um centro de distribuição próprio.
 
Ricardo Carnevale, diretor Comercial, diz que os próximos passos são desenvolver e implementar processos de logística de abastecimento via centro de distribuição. “Para sanar e/ou melhorar a falta de mercadorias e até mesmo a perda de vendas. Com esses processos implementados, os resultados positivos poderão contribuir com as possibilidades de aberturas de novas unidades futuramente”.
 
Ricardo Carnevale, diretor Comercial da Josecar – Foto: Divulgação
 
Ele conta que apesar de 2020 ter sido um ano difícil para todos, o Grupo Josecar conseguiu manter o plano de consolidação da marca, que foi desenvolvido há mais de 5 anos, com a abertura da loja de Itupeva. “Um dos fatores que vale mencionar foi o trabalho crucial de estoque saudável, como também adequação dos custos fixos da empresa”.
 
Para finalizar, Carnevale coloca que o mercado de autopeças requer constante atuação em diversos aspectos. “Precisamos estar atentos ao posicionamento dos preços, qualidade dos produtos e prazos de entrega das nossas mercadorias, afinal, nossos clientes estão cada dia mais exigentes. Além disso, um dos pilares da Josecar é ser reconhecida como “Excelência em Atendimento”, pelos nossos clientes e fornecedores. Para isso, temos trabalhado fortemente e investido em tecnologia, treinamento e análise de mercado”.
 
Conceito AutoZone
 
AutoZone abre sua segunda loja na cidade de Sorocaba (SP) no mês de novembro – Foto: Divulgação
 
Em oito anos no Brasil, a AutoZone já soma 44 lojas em 41 cidades no Estado de São Paulo. A primeira delas foi a de Sorocaba, em 2012, que se destacou por ser a loja de número 5.000 em nível mundial. E foi exatamente em Sorocaba que a AutoZone abriu mais uma unidade, no mês de novembro.
 
Fundada em 1979 nos Estados Unidos, ela é a maior varejista de peças automotivas e acessórios do mercado norte-americano. Com o conceito faça você mesmo no segmento de peças e acessórios, o seu portfólio contempla mais de 20 mil itens. Os clientes também contam com especialistas no balcão, os chamados AutoZoners, na hora da compra.
 
Além de peças originais, a AutoZone oferece uma série de serviços gratuitos, como teste e recarga de bateria, troca de lâmpadas e palhetas, dicas para revisão de férias, entre outros.
 
Cobrindo a região
 
Loja Edson Autopeças, de Coxipó, Cuiabá (MT) – Foto: Dvulgação
 
Em Cuiabá (MT), Silvano Ramalho, da Edson Autopeças, tem como meta cobrir a região em que ele atua, a capital, com a abertura de mais três lojas nos próximos dois anos. Hoje, são quatro unidades. “Uma delas está prevista para o próximo ano. O mercado está crescendo muito, eu converso com vários empresários do ramo e ninguém está entendendo o que está acontecendo. Não sei se este será um ano de parâmetro para nós para os próximos anos, mas pelo tamanho da nossa frota, apostamos que o mercado crescerá muito”.
 
Silvano Ramalho, da Edson Autopeças – Foto: Divulgação
 
Para ele, o que impulsiona o plano de expansão é estar próximo ao cliente. “Às vezes, a gente acha que está vendendo muito em uma determinada região, mas só depois que abrimos uma loja lá é que vemos o que é vender muito e o quanto o mercado é grande. O próprio cliente que está distante de nós e fazemos as entregas para eles, nos cobram uma loja próxima a ele”.
 
Também na sua região, Ramalho diz que muitos varejistas de autopeças estão crescendo. “Muitos estão crescendo aqui no Mato Grosso e nós temos uma grande vantagem por sermos Rede Âncora. Trabalhamos com estoque compartilhado entre as lojas e as indústrias dão mais preferência para a Rede Âncora pelo volume que ela tem, diferentemente de quem tem uma ou duas lojas pequenas”.
 
Loja da Rocha Auto Peças aberta neste ano na cidade de Araraquara (SP) – Foto: Divulgação
 
Com seis lojas na região de Campinas (SP), Roberto Rocha, da Rocha Autopeças, informa que a meta é abrir pelo menos uma loja por ano. Para 2021, o objetivo é construir o prédio que abrigará a matriz, projeto que foi adiado neste ano pela falta de insumos e mão de obra. Já de imediato, a ideia é expandir a atuação considerando até as cidades vizinhas às suas unidades para atender uma carência de mercado.
 
“No geral, o pessoal está reclamando de falta de peças e de uma escalada no preço. Vamos ver se aos poucos conseguiremos abrir mais em volta para atender as solicitações. Fazer um caracol e aumentar a nossa atuação nas cidades vizinhas, atendendo-as pelas nossas lojas e pelo motoboy. É o delivery eletrônico no meio físico”.
 
Roberto Rocha, da Rocha Autopeças – Foto: Divulgação
 
Rocha também fala sobre a importância de estar próximo ao cliente. “O conserto do carro dos brasileiros é retroativo, ele só faz o serviço quando o carro para e ele quer a peça de imediato”. E compara o mercado de autopeças com o de eletrônicos. “Quem compra uma TV pelo comércio eletrônico não se importa em esperar pelo prazo de entrega, diferentemente do nosso mercado. No nosso segmento, a compra de itens pela internet não é emergencial, como por exemplo, do óleo que pode ser uma compra programada”.
 
Ele acrescenta que mesmo assim nem sempre comprar pela internet é mais barato, pelo setor trabalhar com uma margem pequena. E aqui ele também compara com o setor de eletroeletrônicos. “Ele tem uma margem maior e paga uma comissão maior para o vendedor. Mas quando a venda é pela internet, por exemplo de uma televisão, não é necessário o vendedor, o próprio cliente busca o produto que deseja e a comissão que seria do vendedor pode ser repassada na forma de desconto para o cliente”.


Comentários

Seja o primeiro a comentar


Canal Balcão Automotivo

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e assista aos nossos vídeos

NOTÍCIAS MAIS LIDAS