IQA 26 anos: evolução da qualidade na indústria da mobilidade

Por Redação Balcão Automotivo
21/05/2021 10:47:13

 
O IQA – Instituto da Qualidade Automotiva completa neste mês de maio 26 anos de fundação. Em pouco mais de um quarto de século, notamos uma crescente evolução da qualidade na indústria da mobilidade, dos veículos montados às autopeças comercializadas no mercado de reposição, e também nos serviços, hoje com grande foco na experiência dos Clientes.
 
A qualidade deixou de ser um diferencial competitivo para se tornar uma necessidade primária, imposta pelo principal ator do mercado: o consumidor. Nestes 26 anos de IQA, vivemos grandes transformações na indústria, comércio e sociedade. Já não basta ter um produto agradável, ele também precisa ter garantia e somente com fortes investimentos em qualidade é possível garantir a funcionalidade e durabilidade, além dos serviços associados.
 
Um quarto de século atrás, o mundo era maior. Levava-se muito mais tempo para realizar os projetos. Hoje, quase tudo é online, em tempo real. A tecnologia evoluiu tanto que o mercado nem sempre consegue absorver tantas novidades simultaneamente. E nem sempre a pressa é inimiga da perfeição, pois essas mesmas tecnologias nos permitem acompanhar minuto a minuto o desempenho produtivo das linhas de montagem. E vamos além, com sistemas preditivos de manutenção para que tudo sempre saia acima das melhores expectativas.
 
Falhas ainda existem, claro. Mas, em percentuais muito menores, em função da melhoria da confiabilidade. E, é preciso ter em mente que os volumes de novos projetos e produção cresceram exponencialmente nos últimos 26 anos para acompanhar o aumento de consumo. O IQA acompanha de perto todas as tendências mundiais sobre o universo da mobilidade, e trabalha arduamente para oferecer para profissionais e organizações que atuam no Brasil todas as mais recentes atualizações em normas e diretrizes técnicas das principais entidades de referência em qualidade automotiva no mundo, pois sabemos a importância dessas informações para a indústria e sociedade brasileira.
 
Tem sido assim nos últimos 26 anos e será assim sempre. Neste exato momento, vivemos um cenário somente imaginado em filmes de ficção científica. O mundo inteiro está de pernas para o ar, aguardando o desenvolvimento de uma solução para a maior crise sanitária dos últimos 100 anos. Mudamos nossa forma de viver, de nos relacionar, de trabalhar, de consumir. O presencial deu lugar para o remoto, e isso só tem sido possível graças à tecnologia. Vivemos, portanto, uma transformação digital sem precedentes, e sem volta.
 
Por conta desse movimento, de transformação digital, teremos de rever diversos conceitos. Um deles é o da qualidade. Como mostrar ao consumidor a qualidade de um produto automotivo à distância, remotamente? Como fazê-lo perceber isso sem o toque físico? Que tipo de percepção ele terá ao receber o produto em casa? Como satisfazê-lo em cada etapa da jornada do Cliente?
É a partir de perguntas como essas e muitas outras que iniciamos todo o trabalho da Qualidade do Futuro, pois não é mais possível descer a cadeia, ir da indústria para o consumidor, mas, sim, fazer o movimento contrário: da jornada do consumidor para a fábrica. Se quisermos vencer a corrida mercadológica, temos de oferecer o que o consumidor quer comprar, no foco do Cliente.

 
Felizmente temos tecnologia para obter uma gigantesca quantidade de informações, dados que precisam ser processados e analisados de forma rápida e assertiva. Dados que tornam a tomada de decisão mais segura. Vivemos a Era da Informação, mas de nada adianta se não soubermos como utilizá-la de forma inteligente.
 
E este é o principal desafio de toda a sociedade moderna. Mais do que nunca, é preciso ter critérios para separar o joio do trigo, pois uma decisão errada pode pôr tudo a perder. Já vivemos a época de coletar dados, agora é saber como processar toda essa informação, debater quem de direito pode utilizar essas informações, encontrar formas eficazes de garantir a segurança desses dados, e aplicá-los para o bem da sociedade, com a produção de produtos e oferta de uma experiência que traga mais conforto, comodidade, segurança e benefícios ao ser humano e ao meio ambiente. Estamos, portanto, somente no início de uma nova Era.
 
Esse é o propósito do Instituto da Qualidade Automotiva (IQA).
 
* Claudio Moyses (foto) é Diretor do IQA.


Comentários

Seja o primeiro a comentar


Canal Balcão Automotivo

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e assista aos nossos vídeos

NOTÍCIAS MAIS LIDAS