Nakata alerta sobre cuidados na instalação dos amortecedores

Por Redação Balcão Automotivo
20/01/2021 14:06:27

 
Uso de ferramentas inadequadas, falta de escorvamento, erro de posicionamento na montagem estão entre os principais problemas na hora da instalação do amortecedor. 
 
Durante a instalação do amortecedor  de suspensão, um fato que não pode acontecer é travar a haste com o alicate para aperto da porca superior. “Esta ação provoca danos irreversíveis ao amortecedor, pois a haste é polida e cromada para tornar o atrito com o vedador o mais suave possível”, comenta Jair Silva. É fundamental usar somente ferramentas adequadas para travar a haste, em hipótese alguma utilizar o alicate ou qualquer outro tipo de ferramenta no corpo da haste, pois poderia provocar vazamento de óleo e perda da ação e da garantia. 
 
O reparador também deve ter especial atenção ao fazer o escorvamento do amortecedor para eliminar a presença de ar no tubo interno. Silva explica que para realizar o procedimento é necessário movimentar a haste em todo o seu curso por cinco vezes ou até notar que o deslocamento está uniforme, sem  vazios. “Instalar a peça sem escorvar ocasiona funcionamento irregular, dando a impressão de que está sem ação”, diz.
 
O kit de reparo para amortecedor, composto por coifa, coxim e batente, deve ser observado. Todos os itens apresentam funções importantes – a coifa protege a haste, o batente de poliuretano funciona como mola auxiliar e o coxim ajuda a absorver impactos provocados pelas irregularidades do piso. “Com o tempo de uso os componentes do kit, ressecam e se desgastam e podem  ocasionar desgaste de pneus e ruídos”, afirma. 
 
É preciso se atentar a outros detalhes, pois alguns desses itens têm posição de montagem. “Se montar invertido, pode criar uma série de divergências na geometria, danos ao amortecedor  e ruídos”, alerta.
 
Responsável pela parte de sustentação da carroceria, a mola mesmo com o carro parado atua sob tensão. “Ela também absorve as irregularidades do solo e deve ser trocada quando há interferência de elo, muitas vezes, o carro fica até torto”, comenta. A recomendação é verificar o estado geral da mola, se os elos não estão marcados se há trincas ou qualquer indicação de problema, pois a perda de eficiência, além de sobrecarregar o batente, compromete a estabilidade do veículo. “Ao verificar fadiga na mola será preciso substituí-la já que, caso a troca não seja efetuada ocasionaria comprometimento dos outros componentes, como o batente e o próprio amortecedor ”, finaliza.


Comentários

Seja o primeiro a comentar


Canal Balcão Automotivo

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e assista aos nossos vídeos

NOTÍCIAS MAIS LIDAS